SITES E BLOGS

  • LEITORES
  • domingo, 12 de julho de 2009

    IMENSA É A LUTA


    Jesus Cristo nos trouxe uma mensagem de paz, de amor, de justiça e de tolerância;uma mensagem de caráter permanente;uma mensagem cujos postulados soergue e anima. A partir de Sua mensagem o deus parcial, rancoroso e vingativo que extravazava o delírio da sua cólera, passou a ser suplantado pelo Criador de infinita misericórdia, de justiça e de perdão. Porém, Sua mensagem, que exonerou dos altares o racoros deus Jeová, Senhor dos Exércitos, que punia inclusive os erros dos pais nos filhos durante muitas gerações, tempos depois, transformou-se num guante pesado. A História o demonstra.
    No século treze, ao Sul da França, nos arredores da cidade de Albi, propagava-se uma seita religiosa de origem eslava considerada herética pela religião dominante. Seus adeptos eram denominados albigenses (naturais de Albi) ou mais propriamente, cátaros, que em grego quer dizer puros. Nesse contexto, Gregório IX organizou um tribunal especificamente dedicado a tratar a heresia dos albigenses. Um dos movimentos que mais tinha certas ligações com os cátaros era a Ordem dos Templários, criado na Terra Santa, e que representavam uma associação militar cristã, oficialmente protetora das peregrinações religiosas e responsável pela guarda e câmbio de bens, mas igualmente aberta ao estudo e discussão de assuntos místicos. Mas, a Ordem de São Domingos foi convocada para dizimar os Cátaros e os dominicanos fizeram com que a ação desse famigerado tribunal se propagasse a todo mundo cristão impiedosamente. Sobretudo na Itália e na Espanha o tribunal tomou o conhecido nome do Santo Ofício, que transformou-se uma instituição poderosíssima onde se distinguiram pela crueldade os inquisidores TORQUEMADA E XIMENES.
    Mais tarde ocorreram as cruzadas, onde milhões de "bravos soldados do Cristo", partindo da França, da Inglaterra, da Itália, da Espanha sob o comando de Urbano II, que propunha aos seus seguidores banharam-se no sangue dos "infiéis" (violadores dos lugares santos da Palestina).
    Movimento que esse que prenunciou a terrível Cruzada ulterior contra as CONSCIÊNCIAS – a ignóbil "INQUISITIONE". Os escritos históricos registram suas bárbaras atrocidades: GIORDANO BRUNO é queimado vivo em Roma no campo Fiore. GALILEU teve que negar a tese heliocêntrica e torna-se um prisioneiro em seu próprio domicílio, TOMMASO CAMPANELLA é ´perseguido durante 27 anos, sofre numa masmorra pelo terrível crime de querer pensar em LIBERDADE! JOÃO HUSS foi condenado à fogueira por ter proposto trinta e nove questões religiosas que o Concílio de Constança julgou heréticas. JERÔNIMO DE PRAGA, VANINI e SAVANAROLA tiveram a mesma sorte que HUSS. Muitos outros mártires mantiveram a luta pela emancipação do pensamento. Até que na Renascença bradou-se o grito de liberdade intelectual do homem. Essa aurora alvissareira ofuscava os monstros do obscurantismo e da tirania do cristianismo da época.
    Tendo sedimentado seu total controle na Europa ocidental, a Igreja dominante constituia-se em uma instituição poderosa econômica, política e militarmente. Equiparava-se a um gigantesco feudo, e sua organização impunha uma violenta censura e controle espiritual e intelectual (ou crer ou morrer), submissão total à autoridade eclesiástica, etc. Em brutal e explícita oposição ao socialismo humanista dos primeiros cristãos, a Igreja de Roma punha-se com toda a violência que dispunha contra todos os que questionassem a legitimidade cristã de tais atitudes.
    Enfim, difícil, dificílimo mesmo é compreendermos esses testemunhos históricos do cristianismo, porquanto Jesus ensinou-nos o amor ao próximo como a nós mesmos, inclusive aos inimigos. A fazermos o bem aos que nos odeiam. Orarmos pelos que nos perseguem e caluniam. Por tudo isso afirmamos que A MISSÃO do Espiritismo, tanto quanto o ministério do Cristianismo, não será destruir as escolas de fé, até agora existentes. Jesus acolheu a revelação de Moisés. A Doutrina dos Espíritos respeita os princípios superiores de todos os sistemas religiosos. Jesus respeitou os Profetas do Velho Testamento. O Consolador Prometido não vem para perseguir os pioneiros dessa ou daquela forma de crer em Deus até porque o Espiritismo é, acima de tudo, o processo libertador das consciências, a fim de que a visão do homem alcance horizontes mais altos.

    Nenhum comentário: