SITES E BLOGS

  • LEITORES
  • sexta-feira, 13 de novembro de 2009

    SABEDORIA DO BEM VIVER

    O tempo é implacável, sagrado e transformador de destinos. Muitos não compreendem os mistérios do tempo que se esvai célere na vida terrena; envelhecem, e quase nada realizam nas instâncias do bem incondicional. Há, porém, aqueles que consolidam, em si, a robusta fé cristã, exercitando, plenamente, o amor ao próximo como método de se eximirem das ruidosas propagandas da virtude de superfície.
    O pensador Alexis Carrel afirmou que: - O importante não é acrescentar anos à sua vida, mas vida aos seus anos. Mais tarde, Harry Benjamin endossou a idéia de Carrel com a frase: - "Não queira acrescentar dias à sua vida, mas vida aos seus dias." Estribado nesses axiomas, evocamos os nomes de alguns personagens históricos que, ao acrescentarem vidas aos seus dias e anos, traçaram linhas indeléveis sobre painéis emoldurados com excelsa virtude cristã.
    Dentre alguns expoentes da prática do amor, lembramos David Livingstone que, no Século XIX, entoou os dúlcidos cânticos evangélicos para os negros sul-africanos, após ter escrito inesquecíveis contos literários que o projetaram ao lado de deuses da literatura mundial, a exemplo de Victor Hugo. Livingstone renunciou aos proscênios da fama, abandonou a Escócia, sua terra natal e juntou-se àquelas almas sofredoras, nascidas na mais dura dificuldade material.
    Os anos não passaram em vão nos projetos de vida de Florence Nightingale, a ilustre "Dama da Lâmpada", ela que vestiu a túnica da renúncia, afastando-se do convívio do fausto inglês, a fim de abraçar, voluntariamente, a árdua tarefa de socorrer as vítimas da Guerra da Criméia, no Século XIX (1). Nightingale acolheu, amorosamente, junto ao seu coração, muitos soldados feridos, sem a preocupação de saber qual era a nacionalidade de cada vítima. Em nome do amor, deixou plantada a poderosa semente que, posteriormente, foi cultivada por Jean Henrique Dunant.
    Inicialmente, Dunant foi um homem de negócios, representante de uma companhia genovesa. Enfrentou alguns problemas, no que diz respeito à exploração das terras, e, numa tentativa de solução desses mesmos problemas, decidiu dirigir-se, pessoalmente, ao Imperador francês, Napoleão III, que, na época, encontrava-se na Itália, comandando o exército francês que, juntamente com os italianos, tentava expulsar os austríacos do território italiano. No front dessa guerra, ao presenciar o sofrimento, na frente de combate [Batalha de Solferino, em 1859], Dunant organizou, de imediato, um serviço de primeiros socorros. Essa experiência deu origem ao seu livro Un Souvenir de Solferino, publicado em 1862, onde sugeria a criação de grupos nacionais de ajuda para apoiar os feridos em situações de guerra, e propôs a criação de uma organização internacional que permitisse melhorar as condições de vida e prestar auxílio às vítimas da guerra. Em 1863, fundou a Cruz Vermelha Internacional, reconhecida, no ano seguinte, pela Convenção de Genebra. Após adoecer, esteve internado no hospital dessa vila Suíça, aonde veio a falecer, em 1910.
    Hellen Keller teve, de sobra, coragem e determinação robusta para vencer as suas limitações físicas, pois era surda, muda e cega de nascença. Contudo, um dia, Keller conseguiu falar e soltou o verbo como ninguém. Seu vigor moral fez, dela, uma singular mulher, com grande projeção no cenário do mundo. Seu verbo infundia, ao Homem, a necessária reflexão sobre o quanto somos, potencialmente, ilimitados, quando amamos a vida. Por isso, foi considerada uma das dez mulheres mais importantes dos Estados Unidos, no Século XX.
    Certa ocasião, o jornalista Harold Gibson disse: - "Por onde Miss Eartha andava, os famintos, os aflitos e os desamparados, de todas as idades, sentiam a sua presença compassiva e animadora." Referia-se à Eartha Mary Magdalene White, uma verdadeira lenda, no norte da Flórida, Estados Unidos. Ela foi quem fundou uma Instituição de amparo ao negro americano. Eartha desencarnou em 1974, com 95 anos de idade, deixando um segredo para vivermos a grande mensagem: - “Façam todo o bem que puderem, de todos os modos, em todos os lugares, para todas as pessoas, enquanto puderem."
    Eis, aqui, alguns personagens reais da História que souberam acrescentar vida aos anos de experiência física. Em verdade, cada instante que vivemos, cada minuto que se esvai, nos báratros do dia-a-dia, construímos o nosso destino e escrevemos, nas páginas da vida, os anos de experiência nos carreiros do amor que devotamos ao próximo.





    Jorge Hessen


    E-Mail: jorgehessen@gmail.com

    Site: http://jorgehessen.net

    Blog: http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com

     
     
    OBS.:

    (1) Conflito que se estendeu de 1853 a 1856, na península da Criméia (no mar Negro, ao sul da atual Ucrânia), no sul da Rússia e nos Bálcãs. Envolveu, de um lado, a Rússia e, de outro, uma coligação integrada pelo Reino Unido, a França, o Piemonte-Sardenha (na atual Itália) - formando a Aliança Anglo-Franco-Sarda - e o Império Turco-Otomano (atual Turquia). Essa coalizão, que contou ainda com o apoio da Áustria, foi formada como reação às pretensões expansionistas russas.









    Nenhum comentário: